sábado, 20 de fevereiro de 2010

DOPS invade o Cosanostra:

Por Marcellino Moreno*

Imagem referência do Cosa, criada por Antar Rohit (Thomas Lee Mahon), artista plástico já falecido.

Ontem teve blitz no Cosanostra Caffé e TABACARIA!!!
Uma equipe de 6 "agentes" da ANVISA, sigla pela qual hoje é conhecido o antigo DOPS, adentrou o estabelecimento por volta de 01:30 da madrugada.
Malencarados, feios e cheios de si, o grupo, que incluia mulheres malcomidas e um lambelambe de merda, chegou com pranchetas, formulários e más intenções e abordou o gerente Marcelo, que prestou esclarecimentos sem apresentar resistência.
Então, o imprestável lambelambe, como que para justificar o pagamento de seu adicional noturno, começou a clicar sobre mesas, clientes e balcão.
A revolta coletiva dos presentes foi tanta que, como numa coreografia, sacaram suas câmeras digitais e celulares e dispararam na direção daqueles incompetentes e fazendo com mais presteza e afinco o serviço desses bandidos institucionais.
Um desses agentes não topou a brincadeira e tentou cobrir a lente de um dos "focas" de ocasião, o que inflamou mais ainda a clientela.
Resumindo: não havia sequer UMA carteira de cigarro sobre as mesas e balcão, os clientes tabagistas fumavam do lado de fora e, confirmando a "largura" do proprietário portenho Gualberto (o Beto), a equipe saiu do bar — depois de mais de meia hora de inspeção — sob vaias e insultos.
ISSO TEM QUE ACABAR, JÁ VIROU PALHAÇADA!!!

*Marcellino Moreno é o médico legista criador da Cosmética Rija, músico, boêmio e professor da UFPA.

Fotografias enviadas por Giza Carla através de e-mail:

As mocreias incomíveis em ação no Cosanostra.

6 comentários:

  1. Meu caro Doutor Marcellino,
    O que se viu no Cosanastra, o primeiro boteco a reagir contra a estúpida portaria que determinava horário ao fechamento de bares em Belém, deve ser considerado como nova precursão ao início do fim dessa retardada e incontitucional "leizinha de merda".
    Matar uns dois ou três "agentes" desses seria um bom começo; melhor ainda se trucidados pelas mãos de todos, em linchamento.
    Depois disso seria interessante executar os vereadores de Belém, todinhos, sem exceção, pois ali ninguém pesta para absolutamente nada.
    Muito me admira que advogados da melhor qualidade, fumantes e frequentadores do Cosa, se acovardem diante de tanta petulância e ignorância do legislativo municipal.
    A Constituição Nacional é rasgada na nossa cara e a gente fica apenas muxoxo?
    Somos uns panacas, uns BANANAS frutas desta Republiqueta!

    ResponderExcluir
  2. Complementação:
    Isso é um outro desrespeito a Lei Magna, DISCRIMINAÇÃO.
    Hoje minorias são toleradas, é frequente depararmo-nos com casais homosexuais em troca de carícias públicas; ato antes agressivo, hoje, banalizado. Eles mesmos se comportam de modo discreto.
    Fumantes são minorias que gastam muito mais que os ditos "saudáveis".
    Eles movem melhor a "distribuição de renda" e faziam, porque não mais o fazem, o dinheiro circular em ambientes que não podem frequentar.
    Creio eu que essas atitudes sejam para tapar o sol com a peneira.
    E o slogan é "quede-se em casa, porque não nos reponsabilizamos por você fora dela".
    Se é assim, nos livrem dos impostos, que faremos o melhor governo doméstico.

    ResponderExcluir
  3. Caro Antonio,
    A mim também me impressiona o fato de os "nossos" advogados que, pela natureza de seu ofício, são verdadeiras raposas para encontrar "brechas" nas leis em defesa dos interesses de seus clientes, até agora não tenham se manifestado. Será que há lobistas da leizinha infiltrados no meio advocatício praticando o já institucional "calaboca"? Ou será que eles estão aproveitando a oportunidade para ver se conseguem deixar o vício?!

    ResponderExcluir
  4. Comentário de Giza Carla enviado por e-mail (1ª parte):
    "Treze anos depois do presidente Fernando Henrique Cardoso assinar a Lei 9294/96, a 7 de maio de 2009, o governador do Estado de São Paulo, JOSÉ SERRA, assina a lei Nº 13.541 que restringe ainda mais o uso de fumos em locais públicos e privados, proíbe o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco.
    Conforme o 1º parágrafo do Art. 2, dessa Lei, não se pode fumar em lugar algum onde haja permanência ou circulação de pessoas, o que significa que o fumante, dependente químico, para se manter, torna-se praticamente insociável. Ridículo! Uma lei dessas constrange, agride os Direitos Humanos e a noção de Liberdade mencionada na Constituição Brasileira.
    Contudo, o inciso V do Art. 6º resolve o problema de locais como Tabacarias, onde seus clientes são exclusivamente fumantes, considerando que nestes se pode consumir os produtos ali comercializados desde que no estabelecimento esteja anunciado de forma clara que se trata de um espaço destinado ao consumo de fumos.
    No Rio de Janeiro também foi sancionada Lei semelhante que restringe o uso de fumos em locais onde há circulação de pessoas.
    Em Belém do Pará, o vereador Carlos Augusto Barbosa “tenta mostrar serviço” no combate ao fumo! Em agosto de 2009 consegue aprovar um projeto de Lei substitutivo, alterando o Art. 3º da Lei 7160/81:
    Nos bares, restaurantes e estabeleci-mentos congêneres, uma parte física será isolada, cor-respondente a 50% do seu todo, e destinada aos não fumantes;
    Agora nem isso mais!!!
    Alterando esse artigo, não se pode fumar mais em qualquer lugar onde há circulação de pessoas, o que inclui paradas de ônibus, a calçada de casa, a varanda do apartamento, quando conjugada, e nem mesmo embaixo de seu próprio guarda-chuva. [rsrsrs...] Palhaçada!
    O mais engraçado é que o prefeito queridinho dos pobres coitados de Belém, Duciomar Costa, assinou essa merda. E ainda deve ter ido ao culto da igreja onde sua esposa freqüenta, barganhar boas impressões dos fiéis por ter assinado a mudança de uma lei que restringe ainda mais aos “mundanos fumantes imprestáveis, sem salvação em Cristo”. Isso é ser político nessa terra!
    Ora, se não fumo e freqüento um bar como “Cosanostra Café e Tabacaria” é porque estou consciente de que vou a um lugar onde há fumaça e cheiro de cigarro! As pessoas tem direito de ir e vir, sentar e comer onde bem entenderem! Isso é um grito!!!"...

    ResponderExcluir
  5. Comentário de Giza Carla enviado por e-mail (2ª parte):
    ..."É necessário mover uma ação contra essas restrições, pois não agüento mais sair com meus amigos, amigas e namorado e vê-los tendo que sair para fumar, sendo chamados atenção para não fumar nem na beira da calçada. Já vi meu namorado fumando no chuvisco por que o garçom chamou sua atenção ao fumar sentado numa mesa bem na beira da calçada, mesmo o bar estando praticamente vazio. Que vergonha! Fumar é crime agora?
    Meu pai fuma desde os onze anos de idade, já fez tratamentos, tentou parar de fumar, para sua própria saúde, mas não conseguiu. É dependente de tabaco e não vive sem isso, mas, nessa circunstancia, será um criminoso!? Essa alteração na Lei 7160/81 foi feita com a intenção de prevenir o que?... de resguardar o que? ...de cuidar de quem?
    'A lei vem com o objetivo de prevenir a população de doenças, mesmo àquelas pessoas que não fumam. Fizemos uma pesquisa e vimos que são gastos R$ 300 milhões por ano no tratamento de pessoas com problemas com o tabagismo', disse o vereador Carlos Augusto em seu blog http://blogdocarlosaugusto.blogspot.com/2009/09/lei-antifumo-em-belem-deve-entrar-em.html.
    Putz, se querem economizar grana com tratamento médico por que não investem em educação, segurança pública e saneamento, quesitos básicos para elevar a qualidade de vida em Belém, e nos quais, as estatísticas nacionais indicam nossa cidade como uma das mais carentes!
    É engraçado, o vereador Carlos Augusto está tão preocupado com a saúde de uma fumante passiva, como eu, e eu aqui querendo que ele e sua política de merda se danem!
    Eu estava no Cosanostra, na madrugada da ultima sexta feira, quando os agentes da Anvisa chegaram feito generais em quartel bagunçado e presenciei o enorme constrangimento a todos, "Cosanostristas", e concordo com as críticas do professor Marcellino Moreno.
    Tenho 24 anos, sou professora, nasci e me criei em Belém, não fumo, mas freqüento a noite de Belém com amigos e meu namorado, que fumam. Quero poder escolher o lugar onde vou jantar e/ou curtir a noite sem ter que passar a vergonha de ver meus amigos e namorado sendo chamados à atenção! Será possível!?"

    ResponderExcluir
  6. É isso aí! ...e vamos agitar!!!

    ResponderExcluir

Se houver problemas, mande um e-mail para haroldobaleixe@gmail.com que seu comentário será publicado no Blog HB. Obrigado!